Trending

DEDÉ CÂMARA GOVERNOU GUAMARÉ EM DUAS OPORTUNIDADES DISTINTAS


José da Silva Câmara (Dedé Câmara) como é mais conhecido tendo sido eleito para seu primeiro mandato em 06 de dezembro de 1992 com o aval do então prefeito João Pedro. Dede Câmara tendo feito um mandato assistencialista no primeiro exercício do poder no quadriênio 1993/1996 tendo como vice-prefeito Dionizio Tertuliano da Fonseca (In memoriam), foi o avalista da pacificação que conduziu João Pedro Filho para seu segundo mandato na eleição de 1996 para o quadriênio 1997/2000 após a eleição houve um rompimento politico com o então prefeito João Pedro. 

No primeiro mandato para o quadriênio 1993/1996, Dedé saiu da prefeitura, e levava sua vida trabalhando em prol dos mais humildes. Isto lhe deu bastante popularidade. Dedé Câmara disputou sua segunda oportunidade mais uma vez no ano 2000 tendo como companheiro de chapa o comerciante residente no distrito de Baixa do Meio, Benedito Carneiro, dessa vez  pela oposição contra João Pedro, uma eleição sem êxito

A campanha foi bastante acirrada: de um lado tinha Baixa do Meio uma Comunidade de grande porte consagrado como o maior distrito. Que seus adversários, era sempre massacrado, a ponto deles chamarem a localidade de curral eleitoral de João Pedro por ser morador do distrito e cuidar bem de seu povo.

Pelo fato de João Pedro tomar conta das famílias tradicionais políticos de Baixa do Meio, tornou-se uma tarefa difícil desde o primeiro mandato do então prefeito, que iniciou-se em 1989Na verdade a influência de João Pedro era tão grande que chegou a ser ovacionado na cidade por Pagê: o seu poder de conquista imprimia uma pressão psicológica no eleitor, que estes se sentiam na obrigação de votar nele, ou em seus candidatos.

Na eleição de 2000, João Pedro Filho partiu sozinho para sua reeleição. Ele tornou-se tão forte em Baixa do Meio que, quando as urnas abriam a contagem de votos do seu oponente, era uma fração mínima, 90% dos comunitários residentes, votavam nele. Mesmo assim nesta eleição ele derrotou Dedé e Benedito, com uma pífia vantagem de 284 sufrágios. Foi dai que Dedé saiu fortalecido para o próximo embate que seria em 2004.

Ao final da eleição de 2000, Dedé Câmara continuou sua vida sempre entre os mais pobres e facilitou seu retorno ao poder na eleição de 2004. Dede Câmara teve como vice prefeito na época Auricélio Teixeira, que era um grande comerciante e conhecido da população e filho do ex-prefeito "França". Auricélio realmente não exercia uma liderança politica mas como tinha nas veias o sangue politico e tendo o aval de seu cunhado e presidente da Câmara, o então vereador Hélio Willamy, juntou-se a Dedé e saíram vitoriosos naquele embate.

O então prefeito João Pedro Filho, usava um estilo bem peculiar, sua prestação de serviços como gestor público lhe garantia o direito de pedir um voto ao seu povo: João Pedro nunca chegou ao ponto de intimidar quem ia votar. Ele tinha um dilema simples no dia da eleição, se portava na porta de entrada da secção eleitoral e pedia pra distribuir a cédula (chapa), com o nome de seus candidatos.

João Pedro tendo sido um razoável administrador não preparou um nome forte em seu bloco politico para sua sucessão, chegando a ser afastado pela justiça no segundo ano de gestão (2002). Indicando para sucede-lo o seu atual vice prefeito Francisco de Assis que também no gozo do mandato foi afastado pela justiça. Assumindo o comando interinamente do executivo municipal o presidente da Câmara o então vereador Antônio Carlos da Silva que era o candidato a vice prefeito na chapa encabeçada por Francisco de Assis.

Nesta campanha de 2004, aconteceu um episódio que serviu de "Paródia Musical" para o candidato vitorioso.

O locutor oficial saiu com um single de campanha feito pelo locutor e compositor Fokinha que balançava os Bacuraus: Dizia assim: "De um lado Baixa do Meio, do outro lado Guamaré, tem um povo ansioso esperando por Dedé". Nesse embate, Francisco de Assis e Antônio Carlos levou uma acachapante derrota, com uma maioria de 697 sufrágios.

Em seu segundo mandato o então prefeito Dedé Câmara teve muitas virtudes e apresentou alguns defeitos de comportamento que culminaram em 2007 com seu primeiro afastamento pela Câmara municipal e em seguida pela justiça.

Sua segunda gestão teve alguns relatos que comprovam a sua bondade misturada com precipitações e descuido que lhe tirou de tempo ao ponto de deixar dividas atrasadas principalmente o atraso salarial dos servidores públicos, professores com especialidade fornecedores. Deixando a desejar, gerando muitos depoimentos negativos de pessoas a esse respeito. Fatos que teve sua perda de credibilidade, para sua reeleição juto com o então vereador Claudionor Vieira de Melo "Nôr" candidato a vice, sem êxito na eleição de 2008. Chegando a ficar em terceiro lugar no pleito.

Dedé como prefeito, fez algumas importantes obras como criação de escola primária na cidade. Em Baixa do Meio trouxe fábrica, fez a cobertura do mercado público e outras de atendimento coletivo em várias partes do munícipio.

Lembrando bem quando ele encontrava-se na cidade todas as manhã e isto era fato comum todos os dias, a prefeitura bem como aonde ele estivesse lotava de eleitores que vinham ao seu encontro para que o prefeito pudesse suprir as necessidades dos que por ele procuravam.

Neste tempo o cofre da prefeitura geralmente era no bolso do gestor, sempre conduzia valores em seus bolsos para satisfazer as vontades da população. No entanto... como não existe bom sem defeito, Dedé foi benevolente para o povo mas acabou sendo desabonador para si.

Vejam as obras realizadas na gestão Dedé Câmara:






















Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads
header ads