Trending

MINUTO DE SABEDORIA: DESPREZO, COMO LIDAR COM ESSE SENTIMENTO?


Em algum momento da vida, você provavelmente já se sentiu desprezado. Esse sentimento muito negativo ocorre com toda e qualquer pessoa. Isso pode acontecer num círculo de amizades, num ambiente de trabalho, num relacionamento amoroso e até mesmo dentro da própria família.

O desprezo é definido como um sentimento de desdém, falta de estima, desconsideração e talvez repulsa de uma pessoa em relação a outra. Ele surge quando uma pessoa avalia a outra como inferior e a desvaloriza de alguma maneira.

7 DICAS PARA LIDAR COM O DESPREZO
Qualquer pessoa já desprezou e foi desprezada alguma vez. O fato é que lidar com esse sentimento pode ser algo complicado e doloroso. Para te ajudar nesse sentido, confira as 7 dicas a seguir.

1. VALORIZE A SI MESMO
O problema do desprezo acontece quando nós acreditamos naquilo que a pessoa que nos despreza diz ou quando passamos a nos questionar diante da indiferença que percebemos no outro.

Por isso, lembre-se de que você só vai se sentir ofendido ou humilhado se sentir que a outra pessoa tem algum fundo de razão. Isso não vai acontecer se você conhecer bem a si mesmo e tiver plena consciência de todas as suas qualidades, competências, habilidades e vitórias em sua vida.

Autoconhecimento e autoestima são dois aspectos essenciais de nossa saúde mental. Quanto mais eles forem desenvolvidos, menos impactado você será por pessoas que o desprezam. Lembre-se de que a sua felicidade não deve depender da aprovação dos outros. O importante é que você esteja feliz com quem você é, aceitando suas qualidades e pontos de melhoria — afinal, ninguém é perfeito (muito menos quem está criticando você!).

2. NÃO SE RESPONSABILIZE PELA OPINIÃO DO OUTRO
Unanimidades não existem. Nem mesmo Jesus Cristo foi capaz de agradar a todos com os quais conviveu em sua época. Portanto, não tenha a pretensão de ser querido por todo mundo.

Você deve, sim, se esforçar para ser alguém educado, simpático, altruísta, humilde, entre outras qualidades. No entanto, jamais deve anular a sua personalidade, as suas vontades e os seus objetivos na vida por receio da opinião dos outros. O que eles pensam a seu respeito não é problema seu.

As consequências de suas escolhas serão sentidas única e exclusivamente por você. Isso quer dizer que a única pessoa que sabe o que é ser você e o que faz você feliz é você mesmo. No entanto, por medo de magoar o outro, ou mesmo da solidão, algumas pessoas acabam deixando de ser quem são para não enfrentar o desprezo. O problema é que, quando deixamos de ser quem somos, surgem a depressão, a ansiedade, o estresse, entre outras questões da saúde da mente.

3. CERQUE-SE DE QUEM LHE QUER BEM
Por falar em medo da solidão, lembre-se de que, certamente, existe alguém na face desse planeta que gosta de você por quem você é. Pai, mãe, irmãos, filhos, avós, amigos, colegas de trabalho, chefes, alguém vê algo de positivo em você. É impossível agradar a todos, mas também é impossível que todos o detestem, certo?

Portanto, a dica para valorizar a si mesmo e enfrentar o desprezo é passar mais tempo na companhia dessas pessoas. Estar com quem gosta genuinamente de nós aumenta a nossa autoestima, a nossa autoimagem e a força de nossa saúde mental.

Você não precisa ser emocionalmente dependente de ninguém, mas reconheça e valorize aqueles que estão com você nas horas boas e nas horas difíceis. Esse grupo de indivíduos é um fator muito positivo para diminuir a importância que você dá ao desprezo dos outros.

4. INVISTA EM SUA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
Nos tópicos acima, você já deve ter percebido que falamos algumas vezes em saúde da mente, não é mesmo? Isso não é à toa. Quanto mais uma pessoa souber lidar com suas próprias emoções, menos ela vai sofrer diante do desprezo de alguém.

A inteligência emocional é um aspecto a ser desenvolvido diariamente e por toda a vida. Ela consiste em nossa capacidade de identificarmos as nossas emoções, verificarmos se elas são proporcionais aos acontecimentos, administrarmos a sua intensidade e agirmos de acordo com as circunstâncias.

O autoconhecimento, as sessões de coaching, a psicoterapia, o exercício físico, as práticas meditativas e até mesmo o desenvolvimento da espiritualidade são itens que fortalecem a inteligência emocional das pessoas. Por meio dessas ferramentas, o indivíduo desenvolve um olhar mais otimista sobre a vida, fortalece sua autoestima e diminui o peso que atribui às opiniões alheias.

5. MANIFESTE O SEU DESCONTENTAMENTO
Se a pessoa que te trata com desprezo é importante para você, tente dialogar com ela. Pode ser que exista alguma razão por trás desse comportamento que você desconhece. Ouça o que a pessoa tem a dizer. Quem sabe vocês não conseguem se entender, não é mesmo?

O importante é que você procure o diálogo e ao menos tente resolver o problema. Explique para a pessoa que você está se sentindo desprezado, citando exemplos de situações em que isso ocorreu. Se a outra pessoa não estiver disposta a ouvir o seu relato ou simplesmente não mudar de atitude, ao menos você tem a consciência de que fez a sua parte e lhe deu uma chance de esclarecimentos.

6. AFASTE-SE DE QUEM É INDIFERENTE A VOCÊ
Isso nos leva ao sexto tópico da lista: afastar-se de quem te despreza. Se você já manifestou seu descontentamento, deu à pessoa a chance de resolver a situação, mas ela se manteve inflexível ou indiferente, não tem por que manter esse indivíduo em sua vida.

Cortar relações com alguém nem sempre é fácil. No entanto, você precisa defender a si mesmo. Essa história de “eu o amo mais do que a mim mesmo” é muito bonita nas histórias de amor, mas, na vida real, é extremamente problemática. Nunca coloque outra pessoa como prioridade de seus sentimentos. Isso não é egoísmo, é amor-próprio.

Se há algum relacionamento em sua vida que só te traz desprezo, tristeza e baixa autoestima, remova o indivíduo de sua vida. Foque em quem deseja ver você bem.

7. PROCURE AJUDA ESPECIALIZADA
Se mesmo seguindo as dicas acima a sensação de desprezo que você sofre de alguém ainda lhe for muito dolorosa, não tenha medo de procurar ajuda especializada. Psicólogos contam com técnicas para que você identifique seus sentimentos e modifique seus comportamentos para ser menos afetado pelas opiniões das outras pessoas.

Além disso, existem diversas modalidades de coaching que podem ser extremamente úteis nesses casos. É o caso do coaching de emoções, coaching de relacionamentos, coaching de família e coaching de comunicação.

Os profissionais acima ajudam seus mentorados a desenvolverem a autoestima e, consequentemente, a conduzirem seus relacionamentos de forma mais saudável, sejam eles amizades, relações amorosas, laços familiares ou contatos profissionais.

Que as dicas acima sejam muito úteis na condução de sua vida pessoal e profissional. Se você gostou delas, ou se tem outras para contribuir, deixe seu comentário no espaço abaixo. Além disso, não se esqueça de compartilhar este artigo com quem mais possa se beneficiar deste conteúdo, por meio de suas redes sociais.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads
header ads